segunda-feira, 31 de maio de 2010

POESIAS_Musas Perigosas

É por isso: sem vê-la ao seu lado,
seu coração é um terreno desabitado...
E pela persistente lembrança dela,
de noite ou de dia,
a qualquer hora,
uma desatinada poesia
nele acampou e se recusa a ir embora...

Tarde demais para o poeta! Também se recusa
a voltar-lhe o pouco
juízo que tinha. De vez, perdeu-o pela musa
e, agora, ei-lo gritando versos, cada vez mais louco!...


Antonio Maria Santiago Cabral
em 19/11/2009
Código do texto: T1933193
Versiprosa de Antonio Maria
http://antoniomaria.prosaeverso.net


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Nenhum comentário:

Postar um comentário