segunda-feira, 31 de maio de 2010

CONTOS_O que vale é a beleza interior...

Ela era lindona mesmo. De parar o trânsito. Por isso, na hora que o seu namorado estava sentado no sofá da sala, jurando-lhe amor eterno, ela debruçou-se sobre ele e perguntou:
- Mas tu me amas mesmo ou só me desejas, porque sou bonita?
- Meu bem, a beleza interior é a que vale. Essa tu tens demais...
- Obrigada, meu amor, assim fico mais tranquila.
E a namorada, que estava com uma blusa decotada e sem sutiã, e uma saia curta, nem reparou no enorme esforço que ele fazia para conter a violenta ereção que o balançar dos seus seios soltos e o bom pedaço de suas roliças coxas lhe causavam...

Antonio Maria Santiago Cabral
Publicado em 03/09/2009
Código do texto: T1790071
Versiprosa de Antonio Maria
http://antoniomaria.prosaeverso.net


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Nenhum comentário:

Postar um comentário