domingo, 12 de junho de 2016

DIA DOS NAMORADOS



Dizem que o poeta somente o amor imagina
e que cantar às musas é a sua sina...
Dizem que o poeta é aquele do declarado
ver, sem jamais ter visto...
E do sentir, sem jamais ter experimentado...
Mas nessa ilusão eu não insisto!...

Sou poeta, me dizem, e se assim for,
canto decerto às musas e ao amor...
Mas canto, sabendo que a minha lira
de versos, se sobe, em acordes, ao Parnaso,
também, rios de emoção do meu sangue tira,
fazendo vibrar cada veia, artéria e vaso!

Assim, pois, neste Dia dos Namorados,
não canto ilusões em odes apaixonados
para a minha eterna namorada. Canto que, sem prazo
de validade para a minha paixão,
há anos, ela é a musa que deixou o seu Parnaso,
para ser minha esposa, Rainha do meu coração!...


Antonio Maria S. Cabral
Professor e Escritor
BLOG: ANTONIO CABRAL, ARTE E OPINIÃO
http://www.antoniomariacabral.blogspot.com
FACEBOOK:
https://www.facebook.com/antoniomaria.cabral
RECANTO DAS LETRAS: http://www.recantodasletras.com.br/autores/antoniomaria





Nenhum comentário:

Postar um comentário