sábado, 25 de junho de 2016

Minicontos___ ENSINANDO O DESAPEGO....



Ajudar moribundos a morrer, eis a estranha profissão de Zé das Almas. Na verdade, há moribundos obstinados, prontinhos para partir desta vida para uma melhor, mas, justamente por não acreditarem nessa história de “melhor”, ficam agarrados a qualquer fiozinho de suspiro, demorando dias e dias para morrer, atrapalhando a vida dos parentes e amigos que não podem curá-los porque já estão desenganados e nem podem pranteá-los porque ainda não morreram de fato. Isso era chato e trabalhoso, e então chamavam Zé das Almas, que cobrava caro, mas que dava logo um jeito. Sentado ao lado da cama, iniciava orações e animava o moribundo a se desapegar da vida:

- Vai logo, irmão, que Deus está esperando por ti.
Depois de algumas orações, pedia para ficar sozinho com o renitente, cantava um Ora Pro Nobis e, com meia hora, no máximo uma hora, o teimoso vivente se mandava para o Além.

Zé das Almas hoje é procurado pela polícia, pois descobriram que, quando as suas orações custavam a surtir efeito, ele dava uma mãozinha (aliás, duas mãozinhas) e, com um travesseiro apertado contra o nariz do moribundo, cortava-lhe o fiozinho de respiração. E o sujeito desapegava da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário