segunda-feira, 17 de outubro de 2016

ILHA REBELDE



São Luís ainda é, convenhamos, a Ilha Rebelde.
Edivaldo Holanda é "pau-mandado" do comunista Dino, e mesmo com máquina administrativa a seu favor, não conseguiu convencer nem a elite, nem o "zé-povinho" a sacramentar o seu nome e ficou no "sobe-e-desce" o tempo todo. Wellington é político oportunista, com um ranço de burguesão favorecido pela indústria de concursos, que inspira desconfiança a gregos e a troianos, e, por isso, depois de um crescimento inicial, o seu rótulo de "salvador da pátria" encolheu bastante. Eliziane Gama, esta, - por Deus e todos os diabos do mundo! - , tinha a faca e o queijo na mão, mas, na hora de cortar, chamou o João Castelo para ser seu vice e despencou vergonhosamente do seu pedestal de brava combatente de saias!
Com tantas inutilidades desejando abocanhar o filé da Prefeitura de São Luís, ansiávamos por uma nova opção, um novo viés político. E o debate na TV nos mostrou o Braide, um rapaz inteligente, discreto e, com toda a certeza, competente no que faz. E a Ilha Rebelde concluiu que, por enquanto, esse é o cara!
Por que não jogamos a ralé política no lixão do ostracismo público e damos uma chance a esse novo novo personagem político que desponta, em São Luís, de maneira surpreendente e, por que não dizer, muito oportuna?

Nenhum comentário:

Postar um comentário