segunda-feira, 17 de outubro de 2016

PARA QUEM O EDIVALDO HOLANDA PERDE...



Sarney, passado político do pai do Braide e do próprio, tudo isso são detalhes de pouca valia para que o prefeito Edivaldo recupere, a 13 dias da eleição, a sua vantagem inicial sobre o seu adversário do segundo turno.

Na verdade, Edivaldo tinha a faca e o queijo na mão, mas não soube – ou não pôde – cortar. Eliziane Gama convidou João Castelo para vice e naufragou politicamente; Wellington do Curso ia bem, na vice-liderança, e parecia forte candidato a uma disputa no segundo turno, mas a sua má dicção e alguns detalhes sobre a sua situação social e tributária, que vieram à tona, tolheram os seus passos. Era de se esperar que o prefeito, com 4 anos de gestão e com o uso da máquina do governo, inclusive o apoio do governador Dino, absorvesse os votos dos desiludidos simpatizantes de Gama e Wellington. Ao contrário, surpreendentemente, tais votos foram canalizados para um quase desconhecido do povão – o jovem Eduardo Braide, que ostentava uma discretíssima 4ª colocação. Funcionou aí, é evidente, o fator rejeição ao nome do Edivaldo Holanda.

Moral da história: Holandinha está perdendo para ele mesmo, isto é, Braide pode ganhar, não por seus méritos, mas simplesmente porque o prefeito provou que não os tem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário